Artigos

Embocadura

Respiração

Articulação

Embocadura, Lábios e Dentes

Dos Dentes Para a Música

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Embocadura, Lábios e Dentes.
© Dr Alexandre de Alcântara - Cirurgião-dentista
alealc2@terra.com.br

Primeiramente, gostaria de lembrar que a música se faz com muita dedicação e disciplina aos estudos. Todos os bons mestres e professores ensinam isso aos seus alunos, e ao mesmo tempo, alertam para o falso poder da ilusão de se tocar bem unicamente com trocas de bocais, instrumentos, tratamentos dentários, métodos e outros artifícios. O texto abaixo é para aqueles que já têm sua embocadura definida e buscam apenas a eliminação de possíveis obstáculos ao seu trabalho que porventura tenham origem na boca, mais especificamente nos lábios e nos dentes.

A relação entre lábios, dentes e embocadura deve ser avaliada em toda sua extensão. Primeiramente o instrumentista de sopro deveria examinar sua embocadura, através do reflexo de sua imagem no espelho ou através dos visualizadores, a fim de verificar quais são os dentes que estão principalmente envolvidos neste trabalho. Uma vez limitado este campo, o profissional poderá analisar o formato (anatomia) destes dentes, se há espaço entre eles, rugosidades, etc.

Em seguida, deve-se observar a área dos lábios que sofre pressão do bocal, analisando se existem regiões avermelhadas ou esbranquiçadas, marcas ou feridas (externas e/ou internas), flacidez ou descamações de mucosa e quaisquer outros sinais que apontem para algum incômodo ou anormalidade. Uma vez munidos destes possíveis sinais encontrados, o profissional poderá, ao tocar ou estudar, perceber se existem incômodos causados pela pressão do bocal sobre os lábios e contra os dentes. Sim eu disse “contra” os dentes. Pense da seguinte maneira:

bocal = superfície dura
lábios = superfície mole
dentes = superfície dura

O resultado é um “sanduíche de lábios”, onde a pressão constante destes lábios contra a face frontal (frente) dos dentes pode ou poderá vir a causar lesões com o passar do tempo.

O que fazer então? Primeiramente, procure um cirurgião-dentista e peça a ele que faça um molde de seus dentes superiores e inferiores para que você possa analisá-los, imaginando o posicionamento dos lábios sobre eles, e conseqüentemente o posicionamento do bocal sobre este conjunto.

Após esta apreciação, e munido de paciência e bom senso, converse com o seu cirurgião-dentista - lembrando que ele não é um músico profissional e que nem tampouco aprendeu nada sobre música - a respeito de possíveis ajustes nos seus dentes (se forem possíveis) a fim de estabilizar a pressão do bocal sobre seus lábios, promovendo maior conforto ao tocar e preservando a saúde de seu corpo.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Baixe o PDF desse artigo

 
Copyright © Fernando Dissenha 2009
Site Desenvolvido pela Profissional Internet